topo

Pimenta

Benefícios: O nome pimenta vem da forma latina pigmentum (“matéria corante”) que passou a ser compreendida como “especiaria aromática”. A pimenta vem sendo utilizada na culinária desde séculos atrás. Elas produzem sensação picante e de calor devido aos seus componentes químicos, capazes de estimular as papilas gustativas da boca. As principais responsáveis pela ardência da pimenta são as sementes e a placenta, no interior do fruto, sendo que, ao retirar essas partes, a pimenta deixa de ser picante, apresentando um sabor mais leve.
 
A pimenta é rica principalmente em vitamina C e A (betacaroteno) e além de possuir nutrientes, contêm também componentes de ação protetora, medicinal e terapêutica. Muitas pesquisas mostram que a capsaicina, princípio ativo das pimentas, apresenta propriedades medicinais comprovadas, atuando como cicatrizante de feridas, antioxidante, age na dissolução de coágulos sanguíneos, previne a arteriosclerose, controla o colesterol e aumenta a resistência física.
 
Tipos: pimenta caiena, calabresa, chili, pimenta-da-jamaica, jalapeño, habanero, pimenta-do-reino, branca, dedo-de-moça, malagueta, síria, rosa, preta, cumari, pimenta-de-cheiro, de bico, entre outras.
Curiosidade: Depois do sal, a pimenta é o ingrediente culinário ou tempero mais usado no mundo.
Recomendação: Não deve ser consumida em excesso, principalmente para quem tem problemas de hemorroidas e gastrintestinais (como gastrite).
 

Hanna Vita

Deixe um comentário